Quatro detentos são investigados pela PC por morte de chefe de facção dentro de cela na Penitenciária Central

 
O Documento
Quatro detentos da Penitenciária Central do Estado (PCE), que dividiam a cela com Paulo Cesar da Silva, o ‘Petróleo’, 35 anos, encontrado morto na manhã de domingo (27), serão investigados pela Polícia Civil. Assim como ‘Petróleo’, todos são apontados como membros do Comando Vermelho. São eles: Luciano Mariano da Silva, o ‘Marreta’, Baltazar Luz de Santana, Pedro Paulo Ferreira Pinheiro e Sidney Bittencurt, o ‘Fuzil’. O caso é tratado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) como asassinato.
‘Petróleo’ foi enforcado na madrugada (27) na Cela 21, Corredor D, Raio 5, da PCE. Ele estava supostamente enforcado com um lençol no banheiro de uma das celas. No entanto, seu corpo também apresentava lesões e outras evidências de luta corporal como peles nas unhas. Laudo do IML apontará a causa da morte.
Levantamento feito junto ao sistema prisional identificou os detentos que dividiam a cela com Petróleo no dia em que ele foi morto. Eles apresentavam lesões pelo corpo, o que indica por que pode ter ocorrido luta corporal, porém, apenas exame de corpo de delito poderá confirmar a suspeita.
‘Petróleo’ e ‘Marreta’ foram presos na “Operação Assepsia”, deflagrada em junho pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), duas semanas após um freezer com 86 aparelhos celulares, dezenas de carregadores, chips e fones de ouvido ter sido apreendido na PCE.
Além deles foram presos o ex- diretor da PCE, Revétrio Francisco da Costa, e o ex-diretor-adjunto, Reginaldo Alves dos Santos, e os policiais militares, tenente Cleber de Souza Ferreira, subtenente Ricardo de Souza Carvalhes de Oliveira e o cabo Denizel Moreira dos Santos. Todos foram denunciados pelo Ministério Público Estadual.

0/Post a Comment/Comments

Postagem Anterior Próxima Postagem