Após 4 mortes, prefeitura de Barra do Garças decide fechar comércio e decreta medidas contra a disseminação do coronavírus.

Conforme o decreto, ficam suspensas por 15 dias, podendo ser prorrogável, a abertura de shoppings, cinemas, clubes, academias, bares, cafés, boates, casas de espetáculos.

 Barra do Garças – Wikipédia, a enciclopédia livre


O prefeito de Barra do Garças, a 503 km de Cuiabá, Roberto Farias, assinou novo decreto nesta terça-feira (12) determinando o fechamento do comércio na cidade. 

Barra do Garças registrou quatro mortes por Covid-19 e é o município com maior número de mortes em Mato Grosso. 


Conforme o decreto, ficam suspensas por 15 dias, podendo ser prorrogável, a abertura de shoppings, cinemas, clubes, academias, bares, cafés, boates, casas de espetáculos. 


Os estabelecimentos comerciais do ramo de alimentação e bebidas podem atender as pessoas no modo delivery ou drivethru (compra e o não consumo no local), entre as 6h e as 23h.


Farmácias, mercados, supermercados, distribuidoras de água e gás, comércio varejista podem funcionar normalmente, desde que não possuam mesas no interior ou na calçada. 


Os setores atacadistas e varejistas, como supermercados, padarias, mercearias e açougues não podem permitir o consumo no interior dos estabelecimentos. Também devem realizar o controle de acesso ao público, permitindo a entrada de uma pessoa a cada 10 metros quadrados da área disponível. 

O uso obrigatório de máscaras pelos funcionários, colaboradores e clientes fica mantido. 



Esses estabelecimentos também devem atender somente pessoas do grupo de risco nas três primeiras horas de atendimento, a contar da abertura do local, além de disponibilizarem álcool em gel e higienização dos carrinhos e cestas de compras. 

Atividades religiosas, como cultos e missas também estão suspensas. A suspensão, porém, conforme o decreto, se restringe a eventos que contenham reunião de pessoas, sendo permitida a abertura e funcionamento dos templos religiosos para atendimento aos fiéis. 


As agências bancárias, seus correspondentes e casas lotéricas deverão adotar medidas de higienização, bem como o controle de pessoas no interior. 


Esses locais também devem providenciar acomodações dignas aos consumidores que aguardam atendimento, sobretudo àquelas do grupo de risco, que devem ter atendimento prioritário.

Práticas esportivas coletivas, como futebol, artes marciais e futsal ficam proibidas. 



Também está vedado o acesso a parques públicos municipais, escadarias e cachoeiras, bem como à rampa do Porto do Baé e sua escadaria, tanto por pessoas quanto por veículos. 

Mortes em Barra do Garças

A primeira morte por Covid-19 no município foi registrada em 20 de abril. O caminhoneiro Obed Fullin, de 54 anos, morreu após ficar 16 dias internado.


Nesse sábado (9), um idoso de 72 anos também morreu no município após ser diagnosticado com a doença.


No domingo (10), Sandoval Nogueira de Moraes, de 82 anos, morreu em um hospital particular de Barra do Garças.



Na segunda-feira (11), o quarto óbito foi registrado na cidade quando Rosa Quirino de Jesus, de 60 anos, não resistiu e faleceu.

 Fonte: G1 MT

 

Postagem Anterior Próxima Postagem