Mulher é presa em MT suspeita de vários golpes de venda de falsos pacotes de viagem




Uma mulher de 26 anos, conhecida como 'estelionatária de luxo', foi presa em flagrante pela Polícia Civil, nessa segunda-feira (8), em Várzea Grande, suspeita de aplicar golpes na venda de pacotes de viagem, durante investigação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Várzea Grande (Derf). 


Segundo a Polícia Civil, ela trabalha em um escritório em Cáceres e aplicou vários golpes em pessoas da alta sociedade cuiabana e em servidores públicos. 

A polícia começou a investigar o crime depois que a proprietária de uma pousada na região de Porto Jofre, no Pantanal mato-grossense, denunciou ter tido prejuízo de aproximadamente R$ 40 mil em um golpe aplicado pela suspeita. 

A golpista reservou três pacotes de pescaria que incluíam hospedagem, alimentação (refeições e bebidas) para um total de 15 pessoas, as quais pagaram à suspeita os valores acordados, que não foram repassados à pousada. 

Para atrair os turistas, a suspeita vendia o pacote individual de três dias por cerca de R$ 800, enquanto o estabelecimento cobra R$ 2,3 mil pelo mesmo pacote e posteriormente embolsava os valores pagos pelas vítimas, não repassando ao hotel. 

A proprietária da pousada percebeu o golpe após a suspeita não efetuar o pagamento dos pacotes contratados e os integrantes dos grupos formados por ela começarem a ligar no estabelecimento, afirmando que pagaram o valor do pacote e exigiam usufruir o serviço contratado. 

Com o golpe, a dona da pousada que semanalmente fechava pacote de 30 a 40 pessoas diz ter sido foi induzida a erro, na expectativa dos três pacotes de pesca, deixou de reservar para outro grupo, sofrendo um prejuízo de R$ 38.860.. 

As vítimas transferiam o dinheiro para a conta da suspeita e até então estavam na expectativa de usufruir do pacote de turismo que contrataram. Uma das vítimas disse à polícia que a suspeita é extremamente ardilosa, possui uma imensa capacidade de persuasão, afirmando que é impossível não cair no golpe aplicado por ela. 

Em um dos casos, a suspeita chegou a passar o cartão da vítima oito vezes, alegando que o cartão não tinha autorizado, o pagamento, porém recebendo o valor diversas vezes. 

Em checagem no sistema, foi constatado que a suspeita tem 15 registros pela prática de estelionato, sendo que todos no mesmo modo de ação. 

Em outro golpe aplicado no dia 29 de maio, ela contratou um pacote turístico para uma grupo de pessoas em um hotel de Cáceres e efetuou o pagamento com um cheque sem fundos. 

Há outros casos registrados contra a golpista, em que as vítimas afirmam terem comprado passagens aéreas e ao chegaram ao aeroporto não havia passagens reservadas. Ela também era procurada pela Justiça do Amapá e foi presa no mês de outubro de 2019 em Cáceres. 

Depois que deixou a prisão, continuou aplicando golpes. Ela tem boa aparência e circulava bem na sociedade, segundo a polícia. 

Fonte: G1 MT

0/Post a Comment/Comments

Postagem Anterior Próxima Postagem